terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Memória que atravessa gerações (Carl Gustav Jung tinha razão)

Estudo aponta que comportamento humano pode ser alterado de acordo com eventos traumáticos sofridos por gerações anteriores.


Um estudo divulgado pela publicação científica "Nature Neuroscience" mostra que o comportamento humano pode ser alterado de acordo com eventos traumáticos sofridos por gerações anteriores. De acordo com informações da BBC, esses traumas podem afetar o DNA no espermatozoide, causando alterações sensoriais no cérebro.

A análise provou que ratos treinados para evitar determinado cheiro acabaram transmitindo para seus netos a sensação de aversão ao odor. Segundo especialistas ouvidos pela BBC, além da fobia, a pesquisa também apresenta resultados concretos no que diz respeito à ansiedade.

Portanto fica confirmado o que apregoava Carl Gustav Jung. Leia:

Inconsciente Cole(c)tivo, segundo o conceito de psicologia analítica criado pelo psiquiatra suíço Carl Gustav Jung, é a camada mais profunda da psique. Ele é constituído pelos materiais que foram herdados, e é nele que residem os traços funcionais, tais como imagens virtuais, que seriam comuns a todos os seres humanos. O inconsciente coletivo também tem sido compreendido como um arcabouço de arquétipos cujas influências se expandem para além da psique humana.




Nenhum comentário:

Postar um comentário